sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Ao pé da cruz.






O senhor tem um lugar especial para cada cristão. Viver ao pé da cruz é estar debaixo da potente mão de Deus. Livres da canseira e do enfado que existe no mundo sem Cristo. Onde o mundo olhará pra nós e verá e ouvirá não nós, e sim, Cristo.
Penso nos irmãos dos primeiros séculos. Que suportaram o maior calor do dia. E plantaram com a fé regando com lágrimas e sangue. Saudando o concretizar da promessa ainda distante.
Como são exemplos de perseverança e convicção! Mesmo diante da morte e morte dolorosa. Jesus Cristo e os cristãos dos primeiros séculos foram os semeadores. Nós somos os que colhem.
Mesmo assim posso ter certeza que a sombra dessa cruz é um lugar para se tornar um homem ou mulher que faz de Cristo o seu manto. Que debaixo da soberana graça de Deus vive no Caminho de transformação.
Ao pé da cruz existe perdão, transformação, renovação. Existe salvação. Esse é o meu lugar. Pode também ser o seu.
Se crer que Jesus Cristo é o enviado de Deus e confessar, publicamente, que é ele o seu Salvador... Será salvo. E enquanto estiver aqui nessa terra encontrará... ao pé da cruz...
Consolo, redenção e transformação.  E, depois,  viverá para sempre no reino do nosso Senhor Jesus Cristo.  Reino de paz, de amor, de justiça e de muita alegria.
Louvado seja Deus.


Josué de Oliveira Silva. 

Em meio as festividades do último natal e reveillon , vendo toda aquela correria quase neurótica, nos shopings , nas feiras, supermercados ,igrejas ,e principalmente no carro de propaganda que quase sempre funcionava como um despertador móvel e de mal gosto. Principalmente pra mim que estava de férias com o fuso um tanto confuso. Silenciosamente travei uma batalha : qual a motivação para todo esse frenesi ?  Era o clima de fim de ano , afinal assim como eu milhões estavam fora da rotina.É a despedida de 2016 que merece ser comemorado com muito vigor ; Havia também o clima natalino  afinal o menino de Belém, desconsiderando as controvérsias cronológicas, comemora 2017 anos. Há! têm também os feriados prolongados com muitas motivações pra embriagar a sede e empanzinar a fome .Engraçado que os dos lugares que observei os mais "alegres" eram os regados a cachaça e carne assada.
E  finalmente na minha busca encontrei a  resposta que mais me satisfez : é o dinheiro !!!  É ele o grande combusível , que  impulsiona essas "Máquinas" desse grande "Mad Max" pós moderno.
Quando minha indagação encontrou paz , já era as últimas hora da última noite do ano . Uma noite linda .Olho pro Céu vou agradecer pelo fim, não do ano que se vai, mas da última batalha que saí vitorioso ....de repente vi no céu  milhões de cédulas sendo queimadas na minha cidade . Olhei na televisão bilhões sendo queimados nos céus de quase todo o planeta... entrei em luta novamente e calmamente fui pacificado pelas palavras, não mais do menino ,mas do Espírito do Filho do Homem. Que me disse que toda a minha busca por respostas, tinha o mesmo motivo da correria de todo o homem:  É A SEDE !
"E no último dia ,o grande dia da festa ,Jesus pôs-se em pé, e clamou,dizendo: Se alguém tem sede,venha a mim e beba." (Joao 7:37)

Luciano da Mata

domingo, 1 de janeiro de 2017

O Reino dos céus

Governos são originados do mais alto dos governos. Deus. Ele reina sobre tudo que Ele criou. Sobre todas as coisas. E à partir do seu trono os governos são distribuídos em níveis diversos.
No mundo natural e no mundo espiritual.
O homem era o governo estabelecido no mundo natural. Mas o diabo o enganou e causou a ruptura do governo do mundo, do homem, com o trono de Deus. O homem caiu de sua posição de governo e se tornou escravo do diabo. O governo do mundo natural passou às mãos de Satanás. Que se tornou o príncipe desse mundo. Durante muitos anos ele fez coisas horríveis com os governos da Terra. Até que um homem satisfez as exigências para o restabelecimento do governo do mundo natural às mãos de um representante da humanidade. Reatando a relação trono de Deus com governo do mundo natural.Cristo Jesus. Este homem passou à ser o governo do mundo natural e do mundo espiritual. Hoje é ele quem governa sobre todos e sobre tudo. Ele deixou o cargo de governador para o homem mas voltará e pedirá contas de cada um acerca do seu trabalho.
(Lucas 19.11-28)
Fala da distribuição de níveis de responsabilidades.
Cada um, no seu âmbito de autoridade, prestará contas à Jesus Cristo. O juiz de todos. Homens e anjos.
Ele foi e assentou se à direita do Poder.
Um dia, e eu acredito que estamos no limiar desse dia, Ele virá interferir no curso da história da humanidade. Estabelecendo diante de todos os homens o seu trono. O seu governo.


Hoje cada um de nós temos a oportunidade de receber em nossos corações a marca do seu governo. Por meio da fé somos feitos co-herdeiros com Cristo e passamos a constituir o seu corpo de ministros. Recebendo a honra de ser participantes no Seu reino. Isso quer dizer que eu ou você podemos deixar de ser simples homens escravizados por um príncipe que não é o governo legítimo. Podemos deixar de ser dominados por um deus derrotado e destronado. Para enfileirar nas milícias do Rei verdadeiro.
Vivemos aquém do que ele tem pra nós. Porque não sabíamos que a verdade é que ele venceu a morte. Venceu o diabo e venceu o pecado. E garante à todos quantos virem à Ele... "De maneira nenhuma o lançarei fora."
Os nossos atos. Nossas ações. Nossa fraqueza.
Nosso procedimento. Tudo que faz de nós pecadores miseráveis. Caem diante do Rei. Por meio da fé.
Confesso que você Jesus é poderoso para me transformar de miserável que sou em um poderoso instrumento no seu Reino. Hoje e na eternidade. Sei que podes me derrubar das minhas respirações de ameaças e de mau caminho. Como fez com o apóstolo Paulo. Creio que tu és poderoso para interferir no curso da minha história. Eu me entrego à Ti. Senhor. Eu sempre fui teu. Deus, em nome de Jesus, vem e me tira desse lugar miserável. De debaixo da mão do diabo. Me coloca de pé e me faz ser parte desse reino maravilhoso.
Teu reino senhor é sempiterno. O reino de Deus e do seu Cristo não terá fim. Aleluia.
Louvado seja Deus.

Josué de Oliveira Silva.